Belém-PA: Palestra CDL - "Mentalidade Empreendedora"

Você é o nosso convidado especial para participar de mais uma edição do Café Lojista da CDL-Belém.

O Café Lojista é um evento social de empresários com foco no relacionamento comercial e geração de oportunidade de negócios. 

O evento acontecerá no dia 13 de Março às 8h, no auditório da FIEPA (Tv. Quintino Bocaiuva, n°1588, entre Brás de Aguiar e Av. Nazaré.

Haverá a palestra de tema, "Mentalidade Empreendedora" com a palestrante Eliane Santos, diretora da Escola de Potencialidades e atua há mais de 10 anos no universo do Despertar das Potencialidades Humanas. O objetivo é despertar o maior potencial empreendedor nas empresas.

O encontro proporcionará a interação entre os empresários, oferta de produto e serviço com diferencial de  mercado, sorteio e um delicioso buffet.

É NECESSÁRIO CONFIRMAR PRESENÇA!

Para mais informações e confirmações: (91) 3204-1504/(91) 3204-1511

 
 


Belém-PA: Workshop Inteligência relacional em Vendas e Atendimento


**INÉDITO**

Você terá acesso a poderosas técnicas que modificarão profundamente sua atuação em relacionamentos e vendas.

Suas competências para vendas e relacionamentos receberão um upgrade que potencializará melhores e sustentáveis resultados.

Não fique de fora desta oportunidade.

Faça logo a sua inscrição: CLIQUE AQUI


ARTIGO: 2020 SERÁ O ANO DA ECONOMIA COMPORTAMENTAL? Vamos Aprender e Viver Melhor

Estamos chegando em uma nova década do século XXI, um novo momento está se criando para executivos, empreendedores aspirantes de novos negócios para 2020, temos que compreender que estamos vivendo em uma época onde todos nós estamos envolvidos na área de tecnologia, quer você queira ou não, e este entendimento está quase que pacificado por muitas pessoas, mas uma grande questão que recorrente nas rodas de conversa é qual é a melhor maneira de se arrumar para esta nova década? Gianpiero Petriglieri publicou em dezembro 2019 na MIT Sloan Magazine que "Seja bom em aprender" uma vez que "O momento em que você para de aprender é o momento em que começa a morrer."

Este novo ciclo de atividades de aprendizado tem crescido na Amazônia onde é possível ver uma gama maior em retiros corporativos, conferências profissionais e encontros semelhantes e estas atividades são muito mais dinâmicas do que o ensino tradicional nas salas das instituições de ensino e este ritmo de crescimento de mudança que a tecnologia trouxe para os negócios e a sociedade, eles se tornaram mais urgentes, os gestores que tem uma visão empreendedora em diversos setores parecem concordar que o aprendizado é um imperativo e não um clichê.

E esse modelo em crescimento mostra para nós os conceitos da economia comportamental que vem a ser o olhar econômico contemporâneo do comportamento humano e suas relações com atuais conceitos padronizados isso fica mais claro quando observamos dentro das organizações uma ideia de crescimento nas carreiras sem o fluxo de aprendizado, ações como estas podem ser considerada no mínimo como equivocadas, pois tanto as carreiras como os empreendimentos tendem a fracassar rapidamente.

E a economia comportamental aponta que as pessoas apenas formam outros meios para lhe darem valor dentro das suas atividades diárias e isso pode ser visto nas organizações quando a atividade empresaria não buscam novos aprendizados e com isso acaba colocando pessoas talentosas nas posições mais erradas dentro da organização e com isso subaproveitando o profissional, mas muitos acabam se destacando mas gerando outros problemas como a desmotivação pessoal e a busca de novas oportunidades nos concorrentes ou até mesmo buscar empreender.

Esta área de estuda os efeitos de fatores cognitivos, psicológicos, sociais, emocionais e de fatores econômicos nas decisões de indivíduos e instituições, para melhor interpretar o comportamento humano, com o objetivo de aprimorar o modelo tradicional, com a intenção de sanar suas falhas, uma vez que ela se apoia na análise do comportamento do indivíduo para, assim, poder elaborar o modelo de decisão.

Então 2020 será o Ano da Economia Comportamental? Vamos investir no redesenho do trabalho sem primeiro planejar e investir na redefinição do trabalho reduz os resultados futuros e limita as oportunidades de crescimento e criação de valor a longo prazo. Compreender o relacionamento entre essas duas abordagens ao trabalho é essencial para qualquer esforço estratégico para competir a longo prazo.

Tanto as empresas públicas como as privadas apresentaram declarações grandiosas e de altos investimentos a partir de 2020, no entanto esta é uma demanda que as organizações têm transferido cada vez mais para os colaboradores o comportamento e a economia comportamental vem através da alteração da forma pois essa ferramenta recente vem como os descritos por Morgan quando escreveu "Imagens das Organizações" mostrando o desenho das relações humanas e de políticas públicas e empresariai.

Todas as pessoas gostam de aprender algo novo, mas muitas não gostam de estudar, pelo menos não seguindo o modelo tradicional e quando levamos estas questões de aprendizado para serem alinhadas para as relações de trabalho o desenvolvimento permanece complicado, muitos estudiosos acreditam que as pessoas são ambivalentes quanto a isso, se não totalmente resistentes uma vez que queremos aprender, mas tememos que não gostemos do que aprendemos, esta é a observação que tem crescido significativamente nos últimos anos, uma vez que a busca pelo autoconhecimento tem se intensificado.

Agora uma afirmação é certa: Este aprendizado ou não aprendizado custará muito no curto e médio prazo.

Podemos tomar esta afirmativa como verdadeira quando olhamos para nossa carreira, isto em qualquer momento! Pois em algum momento sempre surge a afirmação: Se eu tivesse me dedicado mais antes hoje colheria melhores frutos!

Claro que depois de que chegamos a vida adulta muitas vezes há vergonha em aprender algo novo, mas este novo processo nos custará quanto se não aprendermos? Uma promoção? Um novo mercado? Maior rentabilidade?

Simplesmente não podemos deixar de adquirir conhecimento e as habilidades de que ele tem a nos oferecer, seja a idade que for temos que buscar estas relações e interrelações de aprendizado e ensino, afinal de contas todas as pessoas tem muito a aprender e a ensinar e para finalizar podemos usar as palavras de Petriglieri "nada verdadeiramente novo, nada que importa, é aprendido com facilidade."

ARTICULISTA: Hinton Bentes
Administrador, professor universitário e empreendedor social

____________________________________
Nota editorial: Os pensamentos e ideias acima expostos não necessariamente refletem nossa opinião e são de responsabilidade exclusiva do (s) Autor (es) do Artigo

Belém-PA: Café Lojista 2019 - CDL Belém

Você é nosso convidado especial para participar do Café Lojista!

O Café empresarial da CDL-Belém; O evento acontecerá dia 28 de Novembro às 8h da manhã no auditório da Revemar Moto Center (Tv. Padre Eutiquio- 800, entre Tamandaré e Avertado Rocha).

Haverá a palestra "Customer Experience - A Nova Experiência do Cliente na Gestão 4.0". Inspirado no modelo Japonês de atender bem, com o palestrante Roberto Tuji, engenheiro da Multinacional Mitsui & Co, experiência de 25 anos no Japão, consultor de empresas: Toyota, Lexus e Honda.

O encontro proporcionará a interação entre os empresários, oferta de produtos e serviços com diferenciais de mercado, sorteios e um delicioso Buffet.

É NECESSÁRIO CONFIRMAR PRESENÇA!

INFORMAÇÕES E CONFIRMAÇÕES: 91-3204-1524   /  91-3204-1511

CRA-PA abre Processo Seletivo para 60 vagas com salários de até R$ 4 mil

O Conselho Regional de Administração do Pará (CRA-PA) está com inscrições abertas para o Processo Seletivo para os cargos de nível médio/técnico e superior na capital paraense. Organizado pelo Instituto Quadrix, o certame oferece 60 vagas (3 efetivas e 57 cadastro de reserva) para Técnico em Administração e Administrador e Tecnólogo em Recursos Humanos.

As remunerações vão de R$ 1.530 a R$ 4.019, além dos benefícios do vale-refeição (no valor de R$ 850) por mês, do auxílio-saúde (médico e hospitalar) com coparticipação de acordo com a utilização, plano de cargos e salários, além de vale-transporte.

O prazo de validade do PSS é de dois anos.

PROVAS

Os interessados devem se inscrever, exclusivamente, pela internet (http://www.quadrix.org.br/) até o dia 23 de setembro e pagar uma taxa de inscrição R$ 40 (médio) ou R$ 45 (superior).

As provas serão aplicadas no dia 27 de outubro, no turno da tarde, com duração de 4 horas. A avaliação consiste em prova objetiva (de 120 questões de conhecimentos básicos, complementares e específicos) e prova discursiva (redação dissertativa de até 30 linhas). Para os candidatos de nível superior, será feita também uma avaliação de títulos.

Fonte: Diário do Pará


Pará é o estado com maior número de trabalhadores por conta própria

O Pará é o Estado com maior número de pessoas que trabalham por conta própria no País, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O percentual de autônomos na nossa região é de 35,6%. Também temos um dos números mais altos de pessoas sem carteira assinada, com 47,3%.

Os números fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Trimestral (PNAD Contínua) do IBGE, divulgada ontem (15), relativos ao segundo trimestre de 2019.

O Instituto mostra que o percentual da população ocupada do país trabalhando por conta própria era de 25,9%. No Pará, esse valor era de 35,6%, o maior do Brasil, seguido do Amapá (35,1%) e Amazonas (34,3%) e os menores índices estavam no Distrito Federal (19,6%), Mato Grosso do Sul (20,9%) e São Paulo (21,7%).

O percentual de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado do país era de 74,3%. Os maiores percentuais estavam em Santa Catarina (87,6%), Rio Grande do Sul (83,3%) e Paraná (81,4%) e os menores, no Maranhão (50,3%), Piauí (52,0%) e Pará (52,7%).

BUSCA

Já a proporção de empregados sem carteira de trabalho assinada no setor privado foi de 25,7%. As unidades federativas com os maiores percentuais foram no Maranhão (49,7%), Piauí (48,0%) e Pará (47,3%), e as menores taxas estavam em Santa Catarina (12,4%), Rio Grande do Sul (16,7%) e Paraná (18,6%).

Um quarto dos desempregados do Brasil, ou 26,2%, o equivalente a 3,347 milhões de pessoas, estão em busca de emprego há pelo menos dois anos. O registro é o maior para um trimestre desde 2012.

Para efeito de comparação, em um ano, 196 mil novas pessoas estão em busca de trabalho há dois anos ou mais. Em 2015, esse total era de 1,4 milhões de pessoas. A maior parte, 45,6%, dos desocupados estavam de um mês a menos de um ano em busca de trabalho; 14,2%, de um ano a menos de dois anos e 14,0%, há menos de um mês.

Já a taxa de desocupação recuou no Brasil no segundo trimestre de 2019 para 12%, 0,7 pontos percentuais a menos que os primeiros três meses do ano. Com relação ao mesmo trimestre de 2018, a diminuição foi de 0,4 ponto percentual.

De acordo com o IBGE, a taxa de desocupação recuou em 10 estados. A retração foi mais forte na Bahia (17,3%), Amapá (16,9%) e Pernambuco (16%). A retração foi menor em Santa Catarina (6%), Rondônia (6,7%) e Rio Grande do Sul (8,2%).

O percentual de pessoas desocupadas, sub ocupadas por insuficiência de horas trabalhadas e na força de trabalho potencial em relação a força de trabalho ampliada (chamada taxa composta de subutilização da força de trabalho) foi de 24,8%, anunciou o IBGE.

Já os desalentados, aqueles que desistiram de procurar emprego no segundo trimestre, somaram 4,9 milhões de pessoas. O percentual de pessoas desalentadas na força de trabalho foi de 4,4%, recorde da série histórica.

Fonte: Diário do Pará com informações da Folhapress.

Banco do Brasil vai reorganizar agências e funções

Programa será implementado neste segundo semestre e não altera o guidance para 2019.

O Banco do Brasil anuncia um plano de reorganização institucional que envolve funções e agências. O impacto financeiro do programa será divulgado até o final de agosto. O banco afirma que o programa será implementado neste segundo semestre e não altera o guidance para 2019.

O conselho de administração aprovou "revisão e redimensionamento da estrutura organizacional" tanto nos níveis estratégico, de direção geral, quanto "tático", que são as superintendências, além das áreas de apoio regional e nas agências.

Para acelerar a transformação digital, será criada a Unidade Inteligência Analítica, voltada a Inteligência Analítica e Inteligência Artificial. Já para obter melhor experiência aos clientes e incrementar a eficiência operacional, serão criadas 42 novas Agências Empresas até outubro, e transformadas 333 agências em PAA (Postos de Atendimento Avançado), ao mesmo tempo em que 49 postos vão virar agências.

Os funcionários serão distribuídos conforme o PAQ (Programa Adequação de Quadros), o qual visa equacionar "as situações de vagas e de excessos nas unidades do Banco", sendo que será oferecido um plano de desligamento incentivado. As condições para tal não foram detalhadas no fato relevante, divulgado nesta segunda-feira, 29, tampouco a quantidade prevista de desligamentos.

"O Banco do Brasil reitera que estas e outras iniciativas se alinham ao propósito de ampliar a competitividade, por meio da transformação digital e do dinamismo do modelo de atendimento e relacionamento", conclui a nota.