Belém tem a 13ª cesta básica mais cara do Brasil

Belém é a 13º capital do Brasil com o preço da cesta básica mais cara, de acordo com dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos no Pará (Dieese-PA). 

De acordo com os dados, a alimentação dos paraenses teve queda no mês de julho de 60% em relação ao mês de junho, custando R$ 416,75. A pesquisa foi realizada entre as 22 capitais brasileiras, onde apenas cinco tiveram queda no valor. Belém é uma dessas, porém continua com o preço da cesta básica entre as mais caras. 

O valor da cesta básica representa 51,48% do salário mínimo do trabalhador. O balconista de uma loja de brinquedos, Raimundo Oliveira, detalha que está cada vez mais difícil conseguir sobreviver com o salário mínimo.

"O valor das coisas não param de aumentar. Antes você ia ao supermercado com R$ 100 e conseguia comprar várias coisas. Hoje em dia não dá para quase nada. Tenho criança e isso dificulta ainda mais minha situação. Se minhas filhas querem um biscoito, um iorgute, um chocolate, eu não posso comprar. Caso contrário o dinheiro não vai dar para a alimentação básica", detalha o balconista, que é pai de duas crianças de quatro e oito anos.

Situação parecida é vivida pela dona de casa Fátima Silva. Ela conta que todos os meses vive um drama no supermercado quando as filhas ficam pedindo alguns produtos. "Quando vamos fazer as compras do mês minhas filhas ficam pedindo muitas coisas, principalmente doces e outras guloseimas. Fico triste pois não tenho como comprar. Tento convencê-las de que é melhor e mais importante comprar outros produtos como arroz, feijão, legumes e deixar as "besteiras" pra outra hora, apesar de saber que as crinaças adoram", conta Fátima.         

Reprodução: DOL com informações do Dieese