Aumenta procura por contrato de seguro contra inadimplência

No primeiro semestre, cresceu 23% o volume de sinistros, totalizando mais de R$ 663 milhões gastos em indenização.

Brasília - Com o desemprego em alta, consumidores têm buscado se proteger da inadimplência ao contratar o seguro prestamista, que garante, entre outras situações, a quitação da dívida em caso de perda do emprego. Conforme a Superintendência de Seguros Privados (Susep), no primeiro semestre deste ano, cresceu 23% o volume de sinistros, totalizando mais de R$ 663 milhões gastos em indenização. Ao todo, o volume de prêmios somou R$ 3,53 bilhões.

O seguro prestamista cobre empréstimos, financiamentos de longo prazo, débito no cheque especial, cartão de crédito, imóveis, escolas e até viagens. Há casos em que o cliente paga R$ 5,60 por mês, e garante o pagamento de contas em débito automático, em caso de imprevisto.

Ao contratar um financiamento de longo prazo, o consumidor pode optar por embutir na parcela do financiamento imobiliário esse tipo de seguro. E, em caso de inadimplência, a dívida é paga. Tudo depende do contrato assinado. "Não há um público-alvo. Toda pessoa interessada neste tipo de garantia, pode contratar um seguro prestamista", disse o vice-presidente da Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor), Dorival Alves de Sousa.

Reprodução: Diário do Amazonas