Veja como economizar ao abrir uma conta corrente

As tarifas cobradas pelos bancos para serviços ou operações podem variar até 447,5%, segundo um levantamento recente do Procon de São Paulo. Exemplo: um banco pode te cobrar R$4 por um serviço específico e outro banco pode cobrar R$22 pelo mesmo serviço. "Por isso que é tão importante que o cliente saiba exatamente qual seu perfil e qual sua necessidade antes de contratar um pacote de operações ou aceitar um upgrade", alerta Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil, em entrevista ao portal Meu Bolso Feliz.

Segundo ela, saber quanto pagamos para o banco e que tipo de serviço estamos contratando é muito importante. "Muita gente paga por um serviço que não usa. Esse dinheiro poderia estar indo para poupança ou qualquer outro tipo de aplicação". O Meu Bolso Feliz fez um exercício de economia para o futuro. Se você conseguir economizar R$ 20 de taxa e colocar esse mesmo valor na poupança, por 10 anos, chegará a R$ 3.500. Em 20 anos, R$ 10.800 e, por 30 anos, R$ 25.800.

Se você nunca parou para pensar e descobrir exatamente quanto paga de taxas e o que você tem direito ao contratá-la, chegou a hora de se espertar. Há muitas maneiras de contratar serviços bancários e ficar atento a algumas dicas para reduzir custos e escolher o pacote certo é fundamental.

TIPOS DE CONTA CORRENTE

- Conta com tarifa de serviços ou pacote padronizado: Esse é o pacote mais comum, aquele que a pessoa paga uma mensalidade e ganha uma série de serviços como um número específico de DOCs, de retiradas de extratos, de saques, cheques, entre outros. Caso ultrapasse o combinado, são cobradas tarifas pelo excedente. O importante, nesse caso, é saber exatamente qual sua necessidade para, assim, personalizar seu pacote. 

- Conta com atendimento "diferenciado": Muitos bancos oferecem um upgrade para seus clientes. Entre os benefícios, atendimento personalizado, uma agência "vip" e algumas regalias são oferecidas para aqueles que têm uma renda específica ou um valor determinado aplicado. O problema é que, muitas vezes, nada mudou na sua vida e o valor da tarifa cresce para pagar esses 'mimos'. Seu salário não mudou tanto, suas despesas também. Dessa maneira, o que mais aumenta é a taxa que você vai pagar, mensalmente, ao banco. Por isso, se te ofereceram esse upgrade, questione. Pergunte exatamente o que vai ganhar e, depois, avalie se precisa e vai usar esses serviços.

- Conta de serviços essenciais (exigida pelo Banco Central): É isso mesmo. Quase ninguém sabe que essa opção existe, mas todo mundo tem direito. Quem faz poucas movimentações na conta corrente deve optar pela conta gratuita. Os bancos devem garantir aos clientes operações gratuitas, os chamados serviços essenciais, conforme resolução do Banco Central. Esse pacote, ótimo para fugir das taxas, ainda dá direito, mensalmente, a 10 folhas de cheque, quatro saques, dois extratos dos últimos 30 dias no caixa eletrônico e duas transferências entre contas do mesmo banco. 

- Conta salário: A conta salário não tem tarifa, mas só pode ser aberta pelo empregador e com um objetivo específico. Esse tipo de conta permite o acesso ao serviço bancário a qualquer trabalhador. Só é preciso ficar atento caso o trabalhador comece a usar serviços como depósitos de terceiros, débito automático e movimentações pela internet pois a contratação separada desses serviços pode ficar mais cara.

- Conta digital: A modalidade é nova e, por isso, tende a ser mais barata. Resumindo: você não tem mais agência física, gerente, e faz tudo pelo computador ou telefone. Apesar de nova, muitos bancos vêm adotando a experiência e tendo muito sucesso. 

Fonte: www.meubolsofeliz.com.br